MEDIÁTICOS, O MPLA (ANGOLA), A SOMA DE TODOS OS MEDOS NO TERRITÓRIO OCUPADO E COLONIZADO DE CABINDA ESPALHA UM MAR VERMELHO DE SANGUE  (DO POVO DE CABINDA) E UM SILENCIO DE OURO NEGRO SOBRE CABINDA, TODOS OS SINAIS INDICAM QUE A VIDA  ANTES E DEPOIS DAS ELEIÇOES DE 2017 É E SERÁ DE DIFICULDADES ACRESCIDAS EM CABINDA, O PROCESSO DE DE CABINDA SE ARRASTA NO SILÊNCIO E NA MEDIOCRIDADE PORQUE FEITO DE PRECONCEITOS, DE AMADORISMOS ESOBRETUDO DE AUSÊNCIAS DE DEBATES,PARTICIPAÇÕES E VONTADES POLÍTICAS MAIORES AOS QUAIS SE ACRESCENTAM A FALTA DE TRANSPARÊNCIA, EFICÁCIA POLÍTICA MAS SOBRETUDO DE PARTICIPAÇÃO DEMOCRÁTICA , INSTITUCIONAL E INTERNACIONAL. 
ESTE QUADRO NÃO DESENCORAJA NEM IMPEDE A MARCHA TRIUNFAL DA RESISTÊNCIA DA MAIORIA SILENCIOSA PATRIÓTICA CORAJOSA E DETERMINDA DO POVO DE kABINDA, RUMO À LIBERTAÇÃO DO TERRITÓRIO DE kABINDA DA OCUPAÇÃO DA DITADURA/ TIRANIA DE JOSÉ EDUARDO DOS SANTOS, DO  MPLA, E DA ANGOLA, TERRORISTA, COLONIALISTA E CASTRADORA REPRESENTADA PELO SEU GOVERNO E PRESIDENTE CUJO RADICALISMO COMEÇA ABALAR O  QUE RESTA DE CRÉDITO ( BENEFÍCIO DA DÚVIDA) DE ANGOLA JUNTO DAS  INSTITUIÇÕES INTERNACIONAIS NO QUE RESPEITA ÁOS RESPEITO Á POLÍTICA DE DIREITOS HUMANOS SOBRETUDO EM CABINDA O TERRITÓRIO OCUPADO DESDE 1975 COM A AJUDA DAS PETROLÍFERAS QUE AINDA FAZEM FINCA.PÉ.A FLEC AGRADECE E ENCORAJA OS DEPUTADOS EUROPEUS SENSÍVEIS Á CAUSA DOS DIREITOS HUMANOS MAS NÃO PODE DEIXAR DE APROVEITAR A OPORTUNIDADE PARA REAFIRMAR QUE O PROBLEMA (OCUPAÇÃO) DE CABINDA NÃO SE RESUME NEM SE ESGOTA NA VIOLAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS EM CABINDA QUE COMEÇOU DE FORMA SISTEMÁTICA COM OS MASSACRES DE GUNGU CHIPITA E QUE PROSSEGUIRAM COM OS MASSACRES DE CHIMONGO E CHILELE EM 1976.E ACREDITA QUE SÓ UM COMPROMISSO FORTE DA COMUNIDADE INTERNACIONAL E UMA RESISTÊNCIA FORTE DA FLEC CONCELHO NACIONAL DO POVO DE CABINDA PODE CORRIGIR E ALTERAR O QUADRO ACTUAL DE CABINDA E O DESFECHO FATAL DE UM PROCESSO POLÍTICO ENVERGONHADO, TÍMIDO BEM COMO A SUA  UMA MORTE ANUNCIADA.( A EXPERIENCIA  E A SORTE DO MEMORANDO DE ENTENDIMENTO SERVE DE LIÇÃO.

A FLEC E O CONSELHO NACIONAL DO POVO DE CABINDA NÃO BAIXARÁ AGUARDA PERANTE NOVOS EMBUSTRES POLÍTICOS ( DIÁLOGOS DE EXCLUSÃO E NÃO PARTICIPADOS TRANSVERSALMENTE QUE CONFIRMAM UNILATERALMENTE A OCUPAÇÃO, O SUB- DESENVOLVIMENTO E EMPOBRECIMENTO  ORGANIZADO DO TERRITÓRIO DE CABINDA EM NOME DO PETRÓLEO ( AGORA O DA FRONTEIRA MARÍTIMA NORTE DE CABINDA, SOB O DOMÍNIO DE ANGOLA, COMUNISTA, NEO-LIBERAL E CAPITALISTA E CURIOSAMENTE SOCIALISTA. UMA DÉRIVA IDEÓLOGICA  COMPREENSÍVEL NO REINO DO VALE TUDO. NEM OS SONANTES ANÚNCIOS DE INVESTIMENTOS SOCIAIS DE VULTO EM CABINDA ( PROPAGANDA DO COSTUME)DO FUNDO SOBERANO DE ANGOLA E DO BANCO AFRICANO PARA O DESENVOLVIMENTO, MUITO MENOS OS 50 BILHÕES EMPRESTADOS DA CHINA SABE DEUS A TROCO DE QUÊ ( EM CABINDA, SABENDO NÓS QUE  TODO O PETRÓLEO DE CABINDA QUE FOI PARA CHINA  APENAS TROXE O ATRASO PROGRAMADO DAS OBRAS DO PORTO DE AGUAS PROFUNDAS E, DO AEROPORTO INTERNACIONAL QUE SE EXIGE E BEM EM CABINDA LEMBRAMOS A SORTE DOS REFUGIADOS DE CABINDA NO MUNDOE SOBRETUDO NOS CONGOS E SAUDAMOS CORAGEM, VALENTIA DAQUELES DIRIGENTES DE CABINDA QUE NAQUELES QUADRANTES HOSTIS AINDA ENCONTRAM FORÇA E CORAGEM DE DENUNCIAR O ABANDONO DOS REFUGIADOS DE CABINDA SALVAGUARDANDO ASSIM A CAUSA POLÍTICA QUE FEZ MILHARES DE CABINDAS A ABANDONAREM O SEU TERRITÓRIO. A CONVIÇÃO ABSOLUTA DO POVO DE CABINDA E DA FLEC E DO CONSELHO NACIONAL DO POVO DE CABINDA É QUE SÓ A INDEPENDÊNCIA TRARÁ A VERDADEIRA DEMOCRACIA, A PAZ , JUSTA, O DESENVOLVIMENTO E O PROGRESSO ECONÓMICO PARA O TERRITÓRIO DE  CABINDA ONDE ANGOLA, PASSADOS 40 ANOS, NADA MAIS PODE FAZER PORQUE NÃO TEM OUTRO PROJETO PARA CABINDA SENÃO DE OCUPAÇÃO , DESTRUIÇÃO, POBREZA E MORTE. DAÍ TODOS OS MALABARISMOS  E TRUQUES  EM TORNO DO PROCESSO DE CABINDA E A EXCESSIVA MILITARIZAÇÃO E VIOLAÇÕES DOS DIREITOS HUMANOS E DOS POVOS NO TERRITÓRIO OCUPADO DE CABINDA.

 CABINDA, 13 DE JUNHO 2015

EM NOME DA VERDADE E DA JUSTIÇA DO POVO DE KABINDA 

 A FLEC

 O CONSELHO NACIONAL DO POVO DE C

kABINDA

A DIREÇÃO POLÍTICA
 O PRESIDENTE EXECUTIVO

 STEPHANE BARROS