O POVO DE CABINDA DEVE SE PRONUNCIAR LIVREMENTE SOBRE O PROJETO DA FLEC  DE EMANCIPAÇÃO POLÍTICA PLENA PARA CABINDA E SOBRE O PROCESSO DE KABINDA
FAREMOS O QUE TIVER QUE SER FEITO ENQUANTO A UNIÃO AFRICANA CONTINUAR A PROCLAMAR PAZ E A ESTABILIDADE DA OCUPAÇÃO ANGOLANA NO TERRITÓRIO DE KABINDA, ONDE O PRESIDENTE JOSÉ EDUARDO DOS SANTOS CONTINUA A ANIQUILAR AS ESPERANÇAS QUE A DEMOCRATIZAÇÃO DE ANGOLA E DA LIBERTAÇÃO DE CABINDA COM UMA PRESENÇA POLICIAR E MILITAR MUITO EXPRESSIVA E COM CUMPLICIDADES E AÇÕES DIPLOMÁTICAS MEDIÁTICAS MESQUINHAS ( LEI DA ROLHA).
IÁLOGO DE CEGOS, SURDOS E MUDOS SEM EXIGÊNCIAS É REPLICAR O MEMORANDO DE ENTENDIMENTO E AS SUAS VACUIDADES.
NADA DEMOVERÁ A FLEC CONSELHO NACIONAL DO POVO DE CABINDA DE PROSSEGUIR , EM NOME DOS TRATADOS DE SIMULAMBUCO, CHICAMBA E CHINFUMA,DA DEMOCRACIA,E DO DIREIRTO Á JUSTIÇA, E AO DESENVOLVIMENTO, DA PAZ JUSTA, O COMBATE PELA DIGNIDADE POLÍTICA E INTERNACIONAL DO PROTETORADO DE CABINDA QUE PORTUGAL ENTREGOU DE BANDEJA ( AINDA QUE SOB CHANTAGEM E AMEAÇAS) DOS MOVIMENTOS DE LIBERTAÇÃO DE ANGOLA  NOS ACORDOS DE ALVOR, À MARGEM DOS QUAIS O MPLA FORA PRINCIPESCAMENTE CORROMPIDO PELA GULF PARA SEQUESTRAR KABINDA E O SEU PETRÓLEO.

 

A FNLA, O MPLA E A UNITA ASSIM COMO PORTUGAL NÃO TINHAM COMPETÊNCIA NEM LEGAL NEM POLÍTICA PARA ATIRAR CABINDA ÁS FERAS E SUJEITAR OSEU POVO A UM VEXAME DE 40 ANOS. A OCUPAÇÃO ANGOLANA NÃO FOI, NÃO ESTÁ NEM SERÁ LEGITIMADA PELO POVO DE CABINDA QUE AGUARDA POR UM SIMPLES PORTO INTERNACIONAL/ DE AGUAS PROFUNDAS E UM AEROPORTO INTERNACIONAL, POR UMA REFINARIA E POR UM CAMPUS  UNIVERSITÁRIO MODERNO E COMPETITIVO ENQUANTO O PRESIDENTE DOS SANTOS E FAMÍLIA FÍSICA E POLÍTICA ORGANIZAM O ESBULLHO E O AMORDAÇAMENTO TOTAL  DE CABINDA  E DOS DIRIGENTES POLÍTICOS QUE RECUSAM A PAZ PODRE ( SEM DEMOCRACIA, SEM LIBERDADE DE EXPRESSÃO, DE ASSOCIAÇÃO, DE PENSAMENTO, DE CIRCULAÇÃO E DE REUNIÕES EM CABINDA , TERRITÓRIO Á BRAÇOS COM UMA CRISE ECONÓMICO, FINACEIRA E SOCIAL CADA VEZ MAIS AGUDA.
UM MORCEAU DE BOIS JETTÉ DANS LÉAU NE DEVIENT PAS POISSON SEJA  O FACTO DE NOS EMPURRAREM PELA FORÇA DAS ARMAS PARA ANGOLA, NÃO FAZ DE NÓS, OS CABINDAS, ANGOLANOS. POR QUE NÃO SOMOS  ANGOLANOS NEM QUEREMOS SER ANGOLANOS.

A RECONCILIAÇÃO SÓ VIRÁ MEDIANTE A INDEPENDENCIA TOTAL DE KABINDA QUE DEVE ACONTECER INEVITÁVELMENTE. MAIS VALE TARDE DO QUE NUNCA. RECONCILIAÇÕES E PAZES DECALCADOS DO MODELO DO MEMORANDO DE ENTENDIMENTO, OU SEJA PARA INGLÊS VER (CANTIGA DO BANDIDO OU O CHARME DO SORRISO DO JACARÉ) NÃO OBRIGADO SR. PRESIDENTE  JOSÉ EDUARDO DOS SANTOS.

 

NÃO NOS MOVE  O ESPÍRITO DE VINGANÇA MAS DE JUSTIÇA E DA VERDADE HISTÓRICA E SE QUISER DE DEMOCRACIA.

 

PELA  INDIGNAÇÃO E RESISTENCIA POLÍTICA PERMANENTES 

 

 

Kabinda, 18 de Junho de 21015

 

PELA NÃÇÃO DE CABINDA

SENADOR BARROS