O 25 de Abril protagonizado pelo o Movimento das Forças Armadas (MFA) consagrou uma contradição insanável ao outorgar a liberdade e a independência para Angola e cometer o gravíssimo erro político (crime internacional) de anexação, ocupação e colonização de Kabinda quando entregou de bandeja ou seja ilegalmente e ilegitimamente o território (protectorado) de Cabinda á angola que transformou aquele território numa colónia angolana, onde nada mais acontece senão as actividades de exclusão, exploração e sub – desenvolvimento deliberado e  programado.

Durante os últimos 40 anos todos os demónios do mpla e do poder popular, hoje neo - liberal e capitalista selvagem que consegue desenvolver e institucionalizar e transformar em política de estado, a cultura da morte, da corrupção, da mentira e do roubo do petróleo de Kabinda, onde as contrapartidas são a ingratidão total em relação a Cabinda, a liquidação da sociedade civil, da Igreja e do movimento patriótico e independentista de Cabinda, a extrema pobreza, a precariedade, os projectos adiados, a falta crónica de recursos, o desemprego estrutural, o desinvestimento, os crimes ambientais, a guerra imposta, os processos de paz aldrabados, a inexistência de liberdades civis e políticos, escassez de recursos de alimentos, a inexistência de saneamento básico, de estabelecimentos universitários de qualidade, o black out informativo a opressão e a repressão sistemáticas, as fraudes eleitorais e a presença militar e policial indesejáveis de angola em Kabinda.

 

Cabinda, 25 de Abril de 1974

DCTI /M&P

E. NGUIMBI