O general e membro do Comité Central do MPLA diz que as redes sociais deviam destacar o trabalho que os dirigente têm feito em vez de criticar.
O general Bento dos Santos Kangamba, membro do Comité Central do MPLA e secretário para a organização periférica e rural em Luanda,  reagiu  nesta segunda-feira à proposta do Presidente da República para maior controle das redes sociais. Para Kangamba, José Eduardo dos Santos tem razão porque os jornalistas e os utilizadores das redes sociais “só falam mal dos dirigentes”. O general considera que a internet deve ser usada par estudar, abrir horizontes e não para falar mal dos dirigentes e da vida privada das pessoas.“Estão sempre a criticar o Presidente, o Kangamba, deviam falar bem por tudo que temos feito por Angola”, disse Kangamba aos jornalistas  em Luanda. Bento Kangamba também comentou a prisão domiciliária dos 15 activistas acusados de rebelião e actos preparatórios de golpe de Estado. Questionado pelo correspondente da VOA sobre o facto de os réus e familiares defenderem que eles deviam ser julgados em liberdade, aquele dirigente do MPLA disse que “não têm razão porque a justiça está a ser feita”.Para o também empresário, no início do processo ele também queria saber o que os activistas tinham feito, “mas os vídeos e as provas mostram que estavam a tentar fazer outras coisas”, defendeu Kangamba, que voltou a dizer que “as famílias devem deixar os jovens longe dessas situações”.