Estanislau Boma acusa o Governo exerce represálias sobre a população,

O dirigente de uma das facções da Frente de Libertação de Cabinda apelou à comunidade internacional para intervir alegando que recentes actividades militares do Governo levaram à prisão e tortura de civis inocentes.

Estanislau Miguel Boma, dirigente militar da FLEC/FAC disse terem-se registado grandes confrontos desde meados do mês passado até ao inicio de Julho mas que estes prosseguem actualmente.

Em declarações à VOA, o dirigente militar da FLEC/FAC disse que o Governo se recusa a negociar e que vê qualquer oferta de negociação como “um sinal de fraqueza” exigindo a rendição.

Boma disse que sem negociações o conflito em Cabinda continuará