A RESISTENCIA, A INDEPENDENCIA, A LIBERDADE E O DESENVOLVIMENTO E O PROGESSO A PROSPERIDADE E A FELCIDADE COLECTIVA CABINDA.DO POVO DE 
O Novo Projecto para CABINDA (NPC) é um projecto de regeneração conceptual, estrutural e estruturante da luta do povo de Kabinda, ancorada nos preceitos do Tratado de Simulambuco assinado entre Portugal e Cabinda (reinos de Maluango, Makongo e Mangoio) no contraponto dos Acordos de Alvor no que tange ao território de Cabinda, ao mesmo tempo que se propõe afirmar – se como um projecto de ambição, de esperança e de dignidade política para Cabinda, é também e acima de tudo um projecto patriótico, inclusivo, transversal e solidário que privilegia simultaneamente a resistência esclarecida e o diálogo internacional e independentista para Kabinda.

Este projecto reconhece e consagra o papel decisivo da resistência genuína activa e do diálogo independentista e internacional no processo político de Cabinda.

Para o efeito era fundamental identificar os problemas endémicos do processo revolucionário, a natureza, e as fontes do bloqueio, e lançar as sementes da regeneração e revitalização do tecido revolucionário e fomentar a mudança com esperança, coragem e confiança. A mudança de liderança e na gestão política da Frente de Libertação do estado de Cabinda operada no âmbito do NPC se articula em torno de dois eixos a saber o interno que privilegia a centralidade da Liderança do Novo Projecto para Kabinda e da União Activa com unidade estratégica e o externo que recusa peremptoriamente da solução militarista do mpla assente na pacificação militar angolana do território ocupado de Cabinda (consubstanciada na lei da bala, da rolha e da corrupção e do secretismo em larga escala nos assuntos de Kabinda) e na aposta segura e determinada na resolução internacional jurídica e política do conflito de anexação, ocupação e colonialista do território de Cabinda pelo regime opressor, angolano de ocupação, opressor e terrorista de Kabinda.

A nova liderança se compromete a fazer e marcar a diferença na abordagem militante, objectiva e patriótica da Causa e do processo político de Cabinda que desejamos venha ser transparente, credível e internacional à semelhança do problema da Crimeia, de Timor, do Sul de Sudão, do Saara Ocidental, da Eritreia, dossiers sérios tratados com dignidade política e internacional.

 

FLEC

CONSELHO NACIONAL DO POVO DE CABINDA

A DIRECÇÃO POLÍTICA

O PRESIDENTE EXECUTIVO

STEPHANE BARROS