OCUPAÇÃO E COLONIZAÇÃO DE CABINDA .

 

A APOSTA DO GOVERNO DE ANGOLA EM ESTABILIZAR PELA FORÇA A OCUPAÇÃO, A ANEXAÇÃO, A COLONIZAÇÃO E OPRESSÃO, A ESPOLIAÇÃO DE O EMPOBRECIMENTO E A PRECARIEDADE DE kABINDA O TERRITÓRIO OCUPADO É UMA AFRONTA Á DEMOCRACIA E AO PROCESSO POLÍTICO DE kABINDA QUE CARECE DE UMA DINÂMICA CREDÍVEL , OBJECTIVA E EFICAZ, NÃO APENAS DE APAZIGUAMENTO REAL MAS SOBRETUDO DE EMANCIPAÇÃO POLÍTICA E ECONÓMICA NO TERRITÓRIO DE CABINDA.
A VERGONHOSA ATITUDE DE ANGOLA QUE CONSISTE EM ANULAR O PROCESSO DE CABINDA E REDUZÍ - LO Á UM MEMORANDO ENTENDIMENTO MORTO E INÚTIL E A EXIBIÇÃO DA FORÇA MUSCULADA PELO GOVERNO DE OCUPAÇÃO DE ANGOLA EM KABINDA REVELA UMA INCAPACIDADE POLÍTICA DO GOVERNO DE ANGOLA DE GERAR UMA SOLUÇÃO CREDÍVEL ASSENTE NO DIÁLOGO INCLUSIVO E INTERNACIONAL ACEITÁVEL COMO UMA FALTA DE VISÃO POLÍTICA DO REGIME DECADENTE DE ANGOLA DO MPLA PARA A OCUPAÇÃO DE CABINDA NUM MOMENTO EM A COMUNIDADE INTERNACIONAL EXIGE SOLUÇÕES PACÍFICAS
COM O PRIVILÉGIO DA RAZÃO A FLEC TEM TODO O DIREITO E O DEVER DE PROMOVER A LEGÍTIMA RESISTÊNCIA EM TODAS AS FORMAS E FRENTES DO POVO DE CABINDA NUM CONTEXTO DE CLARA OCUPAÇÃO ILEGAL E ILEGÍTIMA POR ANGOLA .

E POR ANGOLA SE RECUSAR POR INCÚRIA E PERFÍDIA A PROMOVER O DIÁLOGO , SÉRIO, OBJECTIVO, CONSTRUTIVO, POSITIVO, CREDÍVEL E INTERNACIONAL E A TRANSIÇÃO EMANCIPALISTA / INDEPENDENTISTA PARA O TERRITÓRIO DE CABINDA , A COMUNIDADE INTERNACIONAL DEVE AGIR NÃO COMO NO PASSADO MAS NO SENTIDO DE DEFINITIVAMENTE DAR PROVIMENTO ÁS JUSTAS REIVINDICAÇÕES E ASPIRAÇÕES DE LIBERDADE E INDEPENDÊNCIA DO POVO DE CABINDA POLÍTICAS ENCABEÇADAS PELA FRENTE DE LIBERTAÇÃO DO ESTADO DE CABINDA APOIADA PELO CONSELHO NACIONAL DO POVO DE KABINDA (NKOTO - LIKANDA) .
O PRIVILÉGIO DA RAZÃO E DA CREDIBILDADA DIRECÇÃO POLÍTICA .

FLEC

CONSELHO NACIONAL DO POVO DE KABINDA .

O PRESIDENTE EXECUTIVO

STEPHANE BARROS