No PROCESSO DA ANEXAÇÃO DA CRIMEIA, DE QUE LADO ESTÁ ANGOLA? DA COMUNIDADE INTERNACIONAL OU DA RÚSSIA (EX- UNIÃO SOVIETICA QUE APOIOU A ANEXAÇÃO E OCUPAÇÃO DE KABINDA EM 1975 NA CIMEIRA DE KAMPALA DA ORGANIZAÇÃO PARA A UNIDADE AFRICANA.

Organizar e liderar a concertação nacional de Kabinda contra as divisões alimentadas por Angola (impulsionando a união sagrada e a legítima defesa e a resistência de Cabinda e ainda o necessário e urgente diálogo internacional e independentista) é o desafio da nova liderança da Flec estruturada no âmbito do conselho nacional do povo de Cabinda (Nkoto – Likanda) e do novo projeto para Cabinda inspirado no Tratado de Simulambuco de fevereiro de 1985.

A independência de Cabinda é um acto de elementar justiça. A anexação, a ocupação, a colonização, a opressão, a repressão e a delapidação sem contrapartidas nem programas e projectos de fundo de desenvolvimento dos recursos estratégicos de Cabinda desenvolvimento, e com o empobrecimento estrutural acelerado bem como a extorsão e as repetidas prisões e detenções arbitrárias, ilegais e secretas á moda da Disa / Sinse (em celas dissimuladas nos quartéis de todo o território de Kabinda, onde o acesso é totalmente vedado á observadores da sociedade civil e internacionais) são crimes hediondos e actos de cobardia política.

Cabinda, 14 de abril de 2014   

Comissão Executiva / DCTI / M&P  / E. Nguimbi