ANTES DA HECATOMBE 
DADA A GRAVIDADE E A URGENCIA DA SITUAÇÃO EM CABINDA E ANGOLA, AS NAÇÕES UNIDAS DEVEM SE PRONUNCIAR SOBRE A IMPERATIVIDADE DE UMA TRANSIÇÃO POLÍTICA INDEPENDENTISTA PARA O TERRITÓRIO DE KABINDA.

CABINDA EXIGE A SUA INDEPENDENCIA, JÁ. MAIS FUNDO DO QUE JÁ ESTAMOS ( OCUPAÇÃO E  POBREZA, OPRESSÃO, SUBDESENVOLVIMENTO  E REPRESSÃO EXTREMAS.CABINDA NÃO QUER ENTRAR NESSE FILME À TITANIC ANGOLANO, APENAS EXIGE RETIRAR DE ANGOLA , O MESMO É DIZER QUE ANGOLA SE RETIRE DE KABINDA A BEM OU A MAL
NO MEIO DO PANICO POLÍTICO DE ANGOLA A FRENTE DE LIBERTAÇÃO DO ESTADO DE KABINDA APOIADOA PELO CONSELHO NACIONAL DO POVO DE CABINDA NÃO DEVE SE DEIXAR DISTRAIR POIS O ENFOQUE  DA  SUA AÇÃO DE RESISTENCIA  LEGITIMA PELA DEFESA DO DIREITO DE CABINDA A AUTO-DETERMINAÇÃO PERMANECE ACTUAL, RENOVADO E RELEGITIMADO POIS MAIS UMA VEZ FICÁ CONFIRMADO QUE  ANGOLA SEM CABINDA , MELHOR SEM O PETRÓLEO DE CABINDA É  UMA NULIDADE.
COMO ANGOLA VAI ENTRAR, SEGUNDO O INSTINTO NATURAL DE SOBREVIVENCIA NUMA FASE DE INCREMENTO DA CAPACIDADE  E DA ESTRATÉGIA DEFENSIVA PELA REPRESSÃO CEGA ( EM LUGAR DE OPTAR COM INTELIGENCIA, SABEDORIA E HUMILDADE PELO DIÁLOGO E REFLEXÃO DEMOCRÁTICA .

O MPLA MATA O POVO DE CABINDA, EMPOBRECE-O ORGANIZA O SAQUEIO DOS SEUS RECURSOS, CERCA-O COM UM EXÉRCITO E UMA POLÍCIA DE SEGURANÇA E POLÍTICA AGRESSIVA, SEQUESTRA A DEMOCRIA, ELIMINA OS ACTIVISTAS DOS DIREITOS HUMANOS, PERSEQUE OS POLÍTICOS DA FLEC QUE DEFENDEM O POVO DE CABINDA DA AGRESSÃO, MATA AS LIBERDADES E OS DIREITOS DEMOCRÁTICOS , CRIA NO ÂMBITO DO PROCESSO POLÍTICO DE CABINDA, FORA (FORUNS) DE DIÁLOGOS DE EXCLUSÃO SEM SUBSTANCIA ( PROJETO)NEM PROJEÇÃO OU SEJA DE DIVERSÃO POLÍTICA  QUE  LOGO A SEGUIR ESVAZIA E LIQUIDA.

KABINDA, 23 DE JULHO 2015

A DIREÇÃO POLÍTICA

DA FLEC CNPC- NKOTO- LIKAND