vem pela presente nota expressar o seu apoio indefectível  à manifestação popular convocada para o dia 11  de Abril 2015, pela libertação incondicional e imediata de José Marcos Mavungu e de Arão Tempo. Mais, acrescente que num contexto de crise de ocupação, de petróleo, de valores e princípios democráticos  fundamentais em Kabinda, o território ocupado por Angola desde 1975, faz todo o sentido aumentar a pressão democrática  a favor da independência total de Cabinda e de apoio à  Frente de libertação do estado /enclave de Kabinda e do respeito pelas direitos democráticos constitucionalmente garantidos.

A Flec exige um julgamento rápido e justo que devolva a liberdade de ação e de expressão aos detidos supracitados e aos demais anónimos que apodrecem nas prisões secretas do exército  angolano de ocupação e da polícia política e secreta do Mpla em Cabinda.

O actual clima de terror em Cabinda, de perseguição contra os independentistas e dos homens de pensamento livre, deixa antever um processo político e de diálogo democrático minado, condicionado e inconsequente em virtude da ausência de medidas de desanuviamento da tensão política, militar e policial em Cabinda. 

A Flec Conselho nacional do povo de Cabinda ( Nkoto -Likanda) apela à resistência em tempos de crise e ao diálogo internacional, credível e sustentável para o território de Cabinda.

 

Kabinda aos 09 de Abril de 2015

A direção política

Presidente Executivo

 

Stéphane Barros