E DA OCUPAÇÃO DO  TERRITÓRIO DE CABINDA PASSA DESDE HÁ 40 ANOS
A ESTA PARTE, INFORMAÇÃO ( MENSAGEM) ERRADA PARA JUSTIFICAR O INJUSTIFICÁVEL OU SEJA A OCUPAÇAO DE CABINDA. ANGOLA DES( INFORMA) A QUEM LHE DÁ OUVIDOS QUE A FLEC PROCURA OU BUSCA A GUERRA EM CABINDA. ANGOLA NÃO ENQUANTO OCUPANTE E COLONIZADORA NÃO TEM AUTORIDADE MORAL NEM RAZÃO NESSA TENTATIVA DE DISTORCER A VERDADE DOS FACTOS. ESSES FALAM POR SÍ. E POR CONSEQUINTE, A RESPOSTA DA FLEC CONSELHO NACIONAL DO POVO DE KABINDA ONTEM, HOJE E AMANHÃ SERÁ SEMPRE A MESMA, O POVO DE CABINDA  USA A LEGÍTIMA DEFESA CONTRA A AGRESSÃO, A INVASÃO( SOVIETO-CUBANO- ANGOLANA DE 02 DE NOVEMBRO DE 1974 ( OPERAÇÃO CARLOTA ) A OCUPAÇÃO , E A COLONIZAÇÃO ANGOLANA DO PROTETORADO DE CABINDA O 39  ESTADO AFRICANO A DESCOLONIZAR.

OS ACORDOS DE ALVOR AO VIOLAREM O TRATADO DE SIMULAMBUCO, ANGOLA, PORTUGAL E A COMUNIDADE INTERNACIONAL PERDEM RAZÃO EM TODA LINHA PARA A FLEC E O POVO DE CABINDA. ESTA TESE É TANTO MAIS SEGURA QUE A PRESENÇA ANGOLANA DE CERCA DE 40 ANOS  NO TERRITÓRIO DE CABINDA SE REVELA HOSTIL E CONTRAPRODUCENTE  SOB TODOS OS PONTOS DE VISTA ( POLÍTICO, SOCIAL ECONÓMICO-FINANCEIRO E CULTURAL. ESTA CONSTATAÇÃO TEM UMA AGRAVANTE QUE É A INEFICÁCIA DA DEMOCRACIA E DA PAZ VERDADEIRA EM CABINDA. A PAZ CUJO NOVO NOME DEVERIA SER, EM KABINDA,
A DEMOCRACIA E O RESPEITO EFECTIVO DOS DIREITOS HUMANOS, ESTÁ CONSTANTE E SISTEMÁTICAMENTE AMEAÇADAS NAQUELE TERRITÓRIO OCUPADO. OS CASOS DAS DETENÇÕES E PRISÕES ARBITRÁRIAS DE  JOSÉ MARCOS MAVUNGU E DE ARÃO BULA ( ESTE ÚLTIMO AGORA EM LIBERDADE CONDICIONAL E COM A MOBILIDADE LIMITADA) SÃO O EXEMPLO ACABADO E O VERDADEIRO RETRATO DO ESTADO DOS DIREITOS HUMANOS EM KABINDA.

 

SE A ESTE QUADRO MACABRO ACRESCENTARMOS A DESGRAÇA SOCIAL, O DESINVESTIMENTO PROGRAMADO E ESTRUTURAL NO TERRITÓRIO E A MILITARIZAÇÃO E O ESTADO POLICIAL QUE AÍ VIGORA DESDE 1974, É CASO PARA AFIRMAR QUE A PRESENÇA ANGOLANA EM CABINDA É INÚTIL PIOR PERVERSA E CONTRAPRODUCENTE.

DURANTE 4 DÉCADAS DE EXPLORAÇÃO SELVÁTICA DO PETRÓLEO DE CABINDA, A KABINDA GULF OIL COMPANY, NÃO FOI CAPAZ DE INSTALAR UM CENTRAL TÉRMICA ( TURBINA A GÁS) QUE ALIMENTASSE CABINDA EM ENERGIA ELÉTRICA SUFICIENTE , MESMO TENDO A MAT´ÉRIA PRIMA  AÍ DISPONÍVEL EM QUANTIDADE INDUSTRIAL MAIS DO QUE SUFICIENTE. O GAS É DESPERDIÇADO. QUANDO PODIA SER TAMBÉM LIQUEFEITO IN LOCO E EXPORTADO PARA AUMENTAR  A S RECEITAS PARA O TERRITÓRIO.

UMA TURBINA A GAS COM CAPACIDADE ENTENDAMOS EM TERMOS TÉCNICOS DE 1000 MEGAWATTS ( MÉDIO PORTE) PODE CUSTAR CERCA DE 250 MILHÕES DE EUROS E TODA A CENTRAL CERCA DE 300 ERA MAIS DO QUE SUFICIENTE PARA GARANTIR SUSTENTABILIDADE E SEGURANÇA DA PRODUÇÃO, TRANSPORTE E DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ÉLECTRICA EM KABINDA. NADA QUE O FUNDO SOBERANO DE CABINDA DESVIADO PARA ANGOLA NÃO POSSA FINANCIAR HAVENDO VONTADE POLÍTICA DO PRESIDENTE JOSÉ EDUARDO DOS SANTOS E DO SEU FILHO QUE AGORA PRESIDE AO FUNDO. O POVO DE CABINDA  REPRESENTADO PELA FLEC CONSELHO NACIONAL DO POVO DE CABINDA EXIGE QUE OS FINANCIAMENTOS PROMETIDOS VIA BANCO AFRICANO PARA O DESENVOLVIMENTO E O FUNDO  SOBERANO  ANGOLANO ( DE KABINDA)  SIRVA  OS PROPÓSITOS ACIMA ENUNCIADOS E NÃO  PROCESSOS OU ELEIÇÕES  ANGOLANAS EM CABINDA QUE NÃO ACRESCENTAM RIGOROSAMENTE NADA NAQUELE TERRITÓRIO SEM PAZ NEM DIREITOS HUMANOS INDIVIDUAIS E COLECTIVOS ( AURO - DETERMINAÇÃO POLÍTICAL
EM ALTERNATIVA PODERIA SER FEITO UM ESTUDO DE VIABILIDADE DE UM PROJETO DE FORNECIMENTO ( TRANSPORTE E DISTRIBUIÇÃO) A PARTIR DO PAÍS LIMÍTROFE DE KABINDA  A REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DO CONGO QUE TEM UMA PRODUÇÃO DE 44000000 DE MEGAWATTS NA BARRAGEM HIDROELÉTRICA DE INGA NAS PRXIMIDADES DA FRONTEIRA ESTE DE CABINDA. A ECONOMIA DE CABINDA NUNCA ARRANCOU. ESTE É O PARADOXO DE UMA TERRA COM TUDO PARA VINGAR ECONÓMICAMENTE.
MAIS, A GOVERNAÇÃO, AS ELEIÇÕES E OS SUCESSIVOS DIÁLOGOS AFUNILADORES DE ANGOLA (MPLA ) PARA CABINDA SÃO UMA SEQUÊNCIA PROGRAMADA DE FRAUDES TAIS COMO O ACORDO DE ALVOR DE 15 DE JANEIRO DE 1975 NO QUE Á CABINDA DIZ RESPEITO. 

DEPOIS DO FRACASSO RETUMBANTE DO MEMORANDO DE ENTENDIMENTO E DO CONSENSO  DE APARTADOR  E DE EXCLUSÃO DO FORUM CONSENSUAL DE CABINDA, AS NOSSAS PREVISÕES APONTAM PARA UM FUTURO CONTURBADO DO PROCESSO DE PAZ PARA CABINDA CONTROLADO REMOTAMENTE PELAS PETROLÍFERAS E O GOVERNO DE ANGOLA, PRECISAMENTE OS RESPONSÁVEIS DOS ACTUAL QUADRO DESASTROSO E CALAMITOSO DE KABINDA.
O POVO DE CABINDA EXIGE DE ANGOLA, UM MEA CULPA, MEA ÁXIMA CULPA TAL COMO PROCEDEU O DITADOR MANUEL ORTEGA DO PANAMÁ QUE PEDIU DESCULPAS PELAS HUMILHAÇÕES DO SEU EXECUTIVO ENTRE 1983 E 1989 E PROMETEU REVELAÇÕES SOBRE CENTENAS DE PESSOAS DESAPARECIDAS DURANTE O SEU CONSULADO OTHERWISE AS NAÇÕES UNIDAS DEVERÃO IMPOR SANÇÕES ECONÓMICAS, FINANCEIRAS E MILITARES  SOBRE ANGOLA SE INSISTIR, PROSSEGUIR NESSE CAMINHO DE COLONIZAÇÃO DE KABINDA.
O POVO DE CABINDA EXIGE UMA PAZ COM DEMOCRACIA, DIREITOS E JUSTIÇA POLÍTICA E SOCIAL OU SEJA UMA PAZ JUSTA E PROGRESSO SOCIAL E ECONÓMICO PARA TODOS OS CABINDESES E PORQUE NÃO PARA TODOS ANGOLANOS TAMBÉM ( FOICE EM SEARA ALHEA)

 CABINDA, 28 D3 JUNHO 2015

 SENADOR BARROS