06 de março de 2012, O presidente do Malawi, Bingu wa Mutharika declarou guerra contra os doadores internacionais, dizendo que ele pode "ir para o inferno" e acusando-os de conspirar com grupos locais para derrubar o governo.

O relacionamento tenso que tomou o governo do Malawi nos últimos anos com muitos países doadores para colaborar na cooperação para o desenvolvimento do país Africano se deteriorou ainda mais. Agora, o presidente Mutharika foi ainda mais longe, afirmando que eles têm relatórios de inteligência que indicam que alguns países doadores ocidentais estão trabalhando com ONGs e grupos locais para realizar manifestações de rua e protestos contra seu governo.

"Eu não vou aceitar essa bobagem novamente", disse Mutharika para a mídia que ele abriu novas instalações no distrito agrícola de Thyolo no sul. "Se os doadores dizem que isso não é democracia, para o inferno com eles ... sim, eu estou dizendo, eu digo para o inferno", disse o presidente.

Presidente Mutharika, disse ainda que estava "cansado de ser insultado", e conclamou seus seguidores a fim de evitar qualquer protesto ou manifestação contra ele. Em conreto exortou a juventude do Partido Democrático Progressista decisão (DPP) para "fazer todo o possível para levantar-se e certifique-se de as manifestações falhar."

Após estas declarações enfáticas, o Conselho de Organizações Não Governamentais em Malawi - plataforma que inclui as ONG no país - enviou uma declaração para Notícias Afrol para garantir que os eventos não estão se preparando para alguns.

Dependendo da plataforma, o Presidente Mutharika "deve estar cansado dos problemas enfrentados pelo país, não de vozes críticas contra ele. E até que exercer toda a sua energia e recursos na busca de soluções, vai parar a crítica. "