Em Moçambique, o líder da Renamo, Afonso Dhlakama, deu hoje uma conferência de imprensa falando do arranque da sua campanha e das expectativas eleitorais.Afonso Dhlakama anunciou  que vai iniciar a sua campanha eleitoral na próxima terça-feira, na cidade do Chimoio. O líder da Renamo promete uma campanha livre de ataques aos adversários e centrada em promessas reais.A escolha de Afonso Dhlakama para o início da campanha volta a ter lugar em Chimoio, cidade que testemunhou o seu histórico embarque para Maputo, onde iria assinar o acordo de cessar-fogo. Dhlakama parte para a caça ao voto com duas semanas de atraso, facto, entretanto, desvalorizado pelo próprio candidato. O líder da Renamo diz que vai apostar em áreas de saúde, educação e melhoria das condições dos funcionários de Estado.Apesar de não minimizar os adversários, Dhlakama garante que pelo conhecimento que tem do país leva vantagem sobre os dois.O líder da Renamo, que concorre pela quinta vez à Ponta Vermelha, desafiou Filipe Nyusi e Daviz Simango para um debate a três, sobre as propostas de governaçãoApesar de não minimizar os adversários, Dhlakama garante que pelo conhecimento que tem do país leva vantagem sobre os dois.

Em Moçambique, o líder da Renamo, Afonso Dhlakama, deu hoje uma conferência de imprensa falando do arranque da sua campanha e das expectativas eleitorais.Afonso Dhlakama anunciou  que vai iniciar a sua campanha eleitoral na próxima terça-feira, na cidade do Chimoio. O líder da Renamo promete uma campanha livre de ataques aos adversários e centrada em promessas reais.A escolha de Afonso Dhlakama para o início da campanha volta a ter lugar em Chimoio, cidade que testemunhou o seu histórico embarque para Maputo, onde iria assinar o acordo de cessar-fogo. Dhlakama parte para a caça ao voto com duas semanas de atraso, facto, entretanto, desvalorizado pelo próprio candidato. O líder da Renamo diz que vai apostar em áreas de saúde, educação e melhoria das condições dos funcionários de Estado.Apesar de não minimizar os adversários, Dhlakama garante que pelo conhecimento que tem do país leva vantagem sobre os dois.O líder da Renamo, que concorre pela quinta vez à Ponta Vermelha, desafiou Filipe Nyusi e Daviz Simango para um debate a três, sobre as propostas de governação