Grande homem Makuta Nkonde

Foi chamado para tribunal dos corruptos do MPLA’s por falar verdade politica.
Conhecido pelas suas criticas abertas ao governo e ao partido no poder em Angola diz reafirmar as suas opiniões até às últimas consequências

 jornalista Makuta Nkondo foi intimado pela segunda a  vez  a comparecer  junto da Procuradoria  Geral da República esta quarta-feira, 5, para responder a uma queixa crime intentada  por um grupo de figuras ligadas ao chamado “Processo dos 50”.
O jornalista  angolano está a ser interrogado por causa de um artigo de opinião publicado no Jornal Angolense,  no qual ele  insinuava que nem todas as pessoas ligadas ao processo eram propriamente políticos mas presos de delito comum.
Em declarações à VOA Makuta Nkondo, conhecido pelas suas criticas abertas ao governo e ao partido no  poder em Angola, disse que não retira  uma única palavra do que escreveu e que  vai  reafirmar  as suas  opiniões até às últimas consequências.

“Eu reafirmo que algumas figuras eram criminosos, assaltantes e violadores  de mulheres”, declarou.
O editor chefe do Jornal  Angolense foi igualmente notificado a prestar declarações à Procuradoria Geral da República sobre o mesmo processo.
O artigo de opinião Makuta Nkondo tinha sido retomado pelo semanário  “A capital”, entrevistando o articulista.
A queixa foi apresentada em 2013 por sobreviventes do processo-crime movido pelas autoridades coloniais em 1959  em que estiveram envolvidos 50 angolanos, um  dos quais o nacionalista Mendes de Carvalho falecido  em Fevereiro último