Julgamento de empresário acusado de transmitir ameaça falsa deve terminar na proxima semana.

Por João Marcos Benguela - Poderá terminar já na próxima semana o julgamento em Benguela de um empresário acusado de  difamar um administrador local.Agostinho Justa Mega teria acusado o administrador do Lobito Amaro Ricardo de tentar envenenar  o governador Isaac dos Anjos num jantar preparado pela administração do Lobito.
Nas sessões do julgamento ficou claro que o governador de Benguela terá mesmo sido alertado para um suposto envenenamento do jantar preparado pela Administração do Lobito.
A única dúvida, que deve ser dissipada na próxima sessão do julgamento deste caso a 17 de Dezembro, é se a mensagem foi enviada pelo arguido, Agostinho Justo Mega, acusado de calúnia e difamação pelo administrador municipal. Sabe-se, inclusive, que a mensagem terá sido endereçada de um dos telefones de Justo Mega, empresário e funcionário público.

A VOA sabe que terá sido dado como certo o envio da mensagem a Isaac Maria dos Anjos, figura que a defesa de Justo Mega pretendia ver no Tribunal do Lobito.
Por seu turno, o arguido diz que os seus telemóveis tinham sido roubados justamente a 26 de Junho de 2013, dia em que o governador deveria ter jantado no Lobito. É desta forma que sustenta a tese de que estará a ser vítima de uma cabala. Talvez por isso, o seu advogado, Joaquim Machila, tivesse optado pelo silêncio recusando-se a falar aos jornalistas

Alguns juristas são de opinião que o governador Isaac dos Anjos deveria ter sido chamado como testemunha. Quando falta ouvir somente dois declarantes, o Ministério Público acredita que a sentença será proferida dentro de uma semana.