A grande dúvida é saber para onde vão os votos de Marina Silva

A eleição presidencial no Brasil só será definida no dia 26 de Outubro quando os brasileiros voltam às urnas num segundo turno. A candidata à reeleição pelo PT, Dilma Rousseff, obteve 41,55% dos votos e disputa o comando do Brasil com o senador Aécio Neves (PSDB) que conseguiu 33,62%. O que as pesquisas já apontavam foi confirmado, neste domingo, 5, com números ainda mais expressivos. O candidato do PSDB ultrapassou a ex-senadora Marina Silva na recta final da campanha e segue com um fôlego revigorado para a batalha final. 

No início da campanha eleitoral, Aécio aparecia em segundo lugar nas pesquisas de intenção de voto até a morte do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, candidato pelo PSB.  Com a tragédia em Agosto, perdeu o posto para Marina Silva que entrou no lugar de Campos numa ascensão meteórica. Mas, quando Marina parecia ser o nome certo para disputar o segundo turno com Dilma, o jogo virou novamente. Aécio Neves empatou e, no final da corrida, deu a volta por cima, ultrapassando a ex-senadora e garantido o segundo lugar no dia 26 de Outubro. Após a apuração dos votos, Aécio Neves afirmou que o resultado das eleições deste domingo comprovou o sentimento de mudança que move o brasileiro.

Dilma teve a pior votação do Partido dos Trabalhadores em 12 anos.  O desempenho dos candidatos petistas nas três últimas eleições foi melhor do que o da petista neste domingo. Mesmo com o desempenho menor, Dilma não baixou o tom de comemoração e garantiu que recebeu das urnas um reforço para seguir em frente.  Já Marina Silva, mesmo sendo derrotada, avalia que os brasileiros mostraram nas urnas que não estão satisfeitos com o Governo que têm e que querem mudanças.   
Agora, para especialistas a guerra pela presidência brasileira começa do zero, com o horário eleitoral gratuito no rádio e na TV, dando espaços iguais às duas candidaturas. Cada uma terá 10 minutos por edição. Além disso, há que se saber para onde vão migrar os votos de Marina Silva.